Sensor de Estacionamento, o verdadeiro coração do sistema

Dispositivo que projeta a gestão tradicional das vagas de estacionamento nas ruas para um novo universo de funcionalidade e eficiência.
Como funciona

⭕️ O sensor, depois de instalado e calibrado, permite detectar a presença de veículos estacionados nas vagas de estacionamento.

⭕️ A tecnologia rastreia as alterações no campo magnético da Terra ocasionadas pela presença de uma massa de ferro calibrada de um determinado objeto, tal como um veículo.

⭕️ A situação “livre/ocupado” é então transmitida por radio, pela rede de comunicação, ao servidor central.

⭕️ No servidor central, o software de gerenciamento POLIS processa a informação, combinando-a com eventual transação de pagamento e disponibilizando-a a todas as partes interessadas.

Tecnologias de ponta para os serviços de sua cidade

R

Privacidade

O sensor rastreia dados anônimos com base nas alterações no campo magnético da Terra, ao contrário das câmeras que só podem gravar imagens.
R

Instalado sob a superfície da rua

  • Permite uma perfeita limpeza das ruas, seja com vassoura, escavadeira ou limpa-neve.
  • Permite o asfaltamento, ainda quando não seja necessário remover a camada pré-existente de asfalto.
  • Impede totalmente qualquer ato de vandalismo.
  • Respeita integralmente a estética das nossas cidades sem sobrecarregá-las com aparelhos desnecessários em demanda.
Engenharia italiana
Desde a nossa primeira instalação em 2005, estamos testando e calibrando com sucesso diversas tecnologias de sensor, juntamente com grandes operadoras da telecomunicação.

O valor do conhecimento

R

Um sensor de estacionamento muito “humano”

Graças a seus sistemas de comunicação, o sensor pode ser usado para a identificação, sempre através de smartphones e do aplicativo, das pessoas autorizadas a utilizar um determinado tipo de vaga a elas reservado.

For exemplo: portadores de deficiências, pessoas autorizadas para carga e descarga, moradores locais e outras categorias específicas.

R

Dispensa o uso de fios

Não requer qualquer tipo de fiação, podendo ser instalado embaixo do asfalto com uma simples perfuração. Uma vez coberto com asfalto, torna-se totalmente invisível.
R

Sensor enterrado sob a superfície

Escolhemos a tecnologia magnética subterrânea com base na experiência direta que adquirimos durante os primeiros anos de atividade:

  • manutenção mais fácil;
  • melhor estética;
  • mais segurança.
R

Econômico e prático

Portanto, a sua instalação é extremamente econômica e prática, pois não é necessário quebrar as ruas para instalar cabos. Assim, o resultado obtido é a garantia da segurança dos pedestres, ciclistas e motociclistas, os quais não correm risco de tropeçar, cair ou se machucar.
R

Comunicações avançadas

Também pode ser equipado com um dispositivo de rádio que se comunica diretamente com o Bluetooth de smartphones comuns hoje disponíveis no mercado.

Este dispositivo permite receber, diretamente no aplicativo, o número da vaga de estacionamento onde o carro está estacionado, sem a necessidade de digitá-lo manualmente.

R

Desenvolvimento constante

Desde 2005, começamos a enfrentar todos os problemas potencialmente críticos que poderiam surgir durante a instalação dos sensores de estacionamento.

O resultado é um dispositivo muito versátil, extremamente eficiente e excepcionalmente barato.

Perguntas frequentes

Por que não câmaras?

Por causa das dificuldades inerentes à instalação de câmeras em ruas urbanas, para as quais já não há disponibilidade de cópias de segurança adequadas.

Ademais, devido aos desentendimentos com a Administração Pública, sempre relutante em conceder novas autorizações para a instalação de novos suportes, e, da mesma forma, com os particulares, proprietários de áreas privadas, os quais também se opõem à concessão de servidões para a instalação de suportes em suas propriedades.

E também:

  • desperdício de recursos;
  • “ângulos mortos” ou cobertura insuficiente;
  • problemas técnicos, sobretudo na ocorrência de eventos climáticos;
  • violação da privacidade;
  • impacto antiestético, sem dúvida, negativo.
Por que não sensores visíveis ou embutidos?

Os assim chamados de “sensores à vista” ou “embutidos” são dispositivos que podem, de fato, utilizar diversas tecnologias de detecção (magnética, infravermelho, radar etc.).

Porém, não são eficientes por que:

  • podem ser danificados por atos de vandalismo;
  • podem causar problemas aos pedestres, bicicletas, motocicletas etc.;
  • podem causar impacto antiestético negativo;
  • dificultam a manutenção das ruas;
  • inviabilizam o asfaltamento.

Soluções relacionadas

App 4Park

Servidor Central

Software de Gerenciamento

Parquímetro

Smart Parking

Uma solução para tornar rentável e eficiente a gestão de estacionamentos nas ruas urbanas.